Galeria de Imagens

  Galeria de Fotos Antigas

  Galeria de Videos

  Boletim Informativo

  Horários Missas e Transportes

  Noticias

TRADIÇÕES, USOS E COSTUMES

TRADIÇÕES

Matança Colectiva

Era tradição na freguesia efectuar-se uma matança colectiva às sextas-feiras. Os bancos destinados ao sacrifício eram colocados junto da casa que tinha o suíno para abater. Toda a população participava na azáfama e com tom festivo criava-se um arraial na rua. Diversos curiosos apareciam vindos da cidade e de outras freguesias.

 

A Muda para a Canada das Vinhas

 

Antigamente muitos ribeirinhenses mudavam-se da Ribeirinha para a freguesia vizinha (Feteira) afim de poderem guardar das mãos alheias os figos, as uvas, as peras, as maçãs, embora ninguém negasse que uma mudança de ares alegrava a vida e dava novo alento a quem trabalhava.
O carro que transportava a muda era puxado por bois e cada pessoa faz dele uma descrição diferente, pois não havia duas casas iguais. Da muda faziam parte: colchões, o relógio, alguns santinhos de maior devoção, panelas e penicos, uma esteira nova, cestos com roupa, uma caixa mais pequena, cadeiras….
Depois da muda, os homens continuavam a vir todos os dias para a  Ribeirinha, porque havia as terras e as vacas, só as mulheres e os mais pequenos é que ficavam.
Era uma “casa” que se mudava e não apenas os móveis.

 

FESTAS

As festas populares em honra dos respectivos santos padroeiros realizam-se nos meses de Julho e Agosto. Para além da procissão existem sempre animados arraiais.
A primeira festa na 2ª semana de Julho realiza-se na serra da Ribeirinha, no local do Terreiro do Passo. O nome de “Terreiro do Passo”, provêm de naquele mesmo largo haver existido um “Passo” das Almas.
A Segunda festa é na 3ª semana de Julho, realizada na rua principal em frente à igreja.
A Terceira festa é na última semana de Agosto, na Ladeira Grande, consagrada ao mártir terceirense, Beato João Baptista Machado.
A Fonte da Ribeirinha mesmo sem mordomos, todos os anos no dia 1 de Maio como é tradicional abre as touradas na Ilha Terceira.
Estas festas constituem uma boa oportunidade para se conhecer as gentes locais bem como para apreciar os seus usos e costumes.Para além destas festas existe a festa em homenagem a Santo Amaro que se realiza de 6 a 15 de Janeiro, bem como todas as festividades anexas ao calendário católico e como tal com data móvel.

GASTRONOMIA

A gastronomia tradicional resultou das mais variadas influências. Temperada com especiarias exóticas trazidas pelas naus e galeões que por aqui passaram nos séculos XVI e XVII, transformada por 60 anos de domínio espanhol e enriquecida por receitas conventuais de doces, confeitos e licores, apresenta hoje um sabor muito particular.
Pratos típicos: caldeirada de congro, polvo, galinha, etc. As gentes da Ribeirinha são especialistas na Sopa do Espírito Santo, a saborosa alcatra bem regada com vinho de cheiro, o sarapatel, as morcelas, a massa sovada, coscorões, o alfenim e arroz doce, tendo todos estes pratos uma grande fama.
O queijo de cabra fresco é complemento apreciado da refeição, que também se fabrica na Ribeirinha.

  Calendário de Eventos

<<

Setembro 2017

>>

S

T

Q

Q

S

S

D

 

 

 

 

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

  Serviços da Junta

  Galeria de Presidentes

  Heráldica - Junta de Freguesia

  Utilidades

  » Livro de Visitas
  » Links
  » Perguntas Frequentes
  » Reclamações e Sugestões
  » Adicionar aos Favoritos
  » Definir como Homepage

  Inquérito

Como classificia o nosso Site?

Muito Bom (722)

Bom (33)

Razoavel (11)

Mau (73)


  Meteorologia

  Farmácia de Serviço